Menu fechado
Descupinização

Sociedade do Cupim


Os cupins são insetos pertencentes à ordem Isoptera, que vivem organizados em uma sociedade onde cada animal tem uma função definida. São encontrados no interior do solo ou da madeira e se alimentam principalmente de celulose. Fazem parte da sociedade do cupim: os operários, os soldados, os reis e as rainhas.

Os operários são formados por machos e fêmeas estéreis, que constituem a maior parte dos indivíduos da sociedade. Esses cupins têm funções como cavar túneis, coletar alimentos, cuidar das ninfas, etc.

Os soldados são machos e fêmeas estéreis dotados de cabeça grande, mandíbula e patas muito fortes. São animais muito agressivos que ficam responsáveis pela defesa do cupinzeiro.

Os reis e as rainhas são organismos férteis que emergem do cupinzeiro nos meses mais quentes do ano. Eles apresentam asas e são conhecidos por muitas pessoas como “aleluias” ou “siriris”. Após saírem do cupinzeiro, esses animais fazem uma revoada, principalmente em locais onde há lâmpadas acesas, e depois caem no solo e perdem suas asas. Machos e fêmeas se unem, formando casais, e saem à procura de locais apropriados para a construção do ninho, onde eles serão o rei e a rainha e darão origem a todos os indivíduos da sociedade. O cupim rei não morre após a fecundação e por isso ele consegue fecundar a rainha periodicamente. A rainha, por sua vez, consegue viver até 50 anos, colocando até três milhões de ovos por ano. Durante a gestação, o abdome da rainha fica repleto de ovos e aumenta muito de tamanho.

O cupim é um animal que não desperdiça os alimentos e por isso tem o hábito de ingerir o bolo fecal dos companheiros para aproveitar os restos que ainda não foram digeridos. Aquele pozinho que vemos em móveis antigos que foram atacados por cupins são, na verdade, minúsculas bolinhas de fezes dos cupins.

Os cupins são considerados uma praga urbana. Uma vez instalados em um móvel ou outro objeto, eles rapidamente colonizam, reproduzem e se alimentam, a ponto de destruí-lo completamente. O problema é agravado porque são pequenos demais para serem identificados e, além disso, operam a partir da profundidade do material, para evitar a luz.

 

Como evitar cupins?

Para evitá-los em qualquer espaço, você deve estar atento ao modo deles entrarem nos objetos, à fonte de energia e à presença de umidade.

Em relação à entrada, possíveis fissuras ou fendas devem ser cobertas em torno de todas as estruturas das edificações. Por exemplo, nas proximidades de tubulações de água e gás. Além disso, evite materiais de madeira que estejam contaminados pela presença desses insetos, como móveis e objetos antigos, lenha etc.

Em relação à sua fonte de alimentação, os objetos contendo celulose devem ser evitados em paredes, colunas e no solo, pois isso dificulta a formação do ninho. Isso também se aplica a paredes externas. Não se esqueça que, em caso de infestação ou de prevenção, contrate nossa Dedetizadora Litex Conserve!

Post Relacionados